Product: Management and Development
https://www.pmd.igdp.org.br/article/doi/10.4322/pmd.2022.015
Product: Management and Development
Original Research

Design Thinking application for a digital product prototype for soccer branch

Paulo Francisco Gomes Ferreira, Lucas Slongo Zandoná, Patricia Flores Magnago, Álvaro Gehlen de Leão

Downloads: 1
Views: 81

Abstract

The athletes reception and selection represent the biggest opportunity for young soccer players to get into a club. However, it is perceived that this process still with a high content of subjectivity. This study aims to develop, from Design Thinking, a way of athletes’ selection alternative to the actual process, using data analysis of their main physical and technical characteristics. This methodology is generally used for innovative solutions, improvement plans for existent products, and to enable new market entrants. Design Thinking focuses on final user satisfaction, with empathy to their pains and trying to solve them. The results allowed us to identify the main problems faced by the personas, such as the subjectivity involved in the process, the athletes’ needs to be seen, and the lack of robust resources that allow the data analyzed by soccer market analysts. For validation of the selection method, was developed an app that encompassed solutions for clients’ requirements, as reports Generation with athletes’ principal characteristics, filters systematically that segment athletes’ according to clubs needs and grouping by attributes. As result, we achieved a virtual app that represents soccer analysts’ athletes’ data reports, with their main qualities, as their physical and technical characteristics, such as videos. The prototype was shown to users, which that evaluated with a satisfaction survey and proposed improvements for the second round of analysis.

Keywords

design thinking, prototype, app, soccer, Athlete’s capitation.

References

Akao, Y. (1996). Introdução ao Desdobramento da Qualidade. Belo Horizonte: Fundação Christiano Ottoni, Escola de Engenharia da UFMG.

Almeida Bastos, A. L. (2006). FMEA (Failure Mode Effect and Analysis) como ferramenta de prevenção da qualidade em produtos e processos - Uma avaliação da aplicação em um processo produtivo de usinagem de engrenagem. Encontro Nacional da Engenharia de Produção. ENEGEP.

Alves, A. T., Lima, A, M. L., Sales, E. O., & Da Costa, S. A. J. (2014). Relato da Aplicação da Metodologia Design Thinking no Projeto de um Software para Mobilidade Urbana. In Anais do Simpósio Brasileiro de Sistema de Informação. SBC.

Bedin, J., Bertotti Da Silva, S. P., & Cândido, A. C. (2017). O Potencial das Ferramentas Atuais de Gestão & Negócios Aplicados às Unidades de Informação. In Anais do XXVII Congresso Brasileiro de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação.

Bertolo, D. L., Zanotto, M., Marchalek, A. L., Fachinelli, A. C., Neto, O., Almeida, D., Camilo, T., Ribeiro, A., & Rodrigues, G. (2015). Metodologia Design Thinking - Proposta de Um Aplicativo para o Transporte Coletivo Urbano na Cidade de Caxias do Sul. Caixas do Sul: Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade de Caxias do Sul.

Bezerra, M. B. P. (2007). Mapeamento da Usabilidade do Produto através do Diagrama de Afinidades. In Anais do Encontro Nacional de Engenharia de Produção. ABEPRO.

Bollela, A. V. (2007). Aplicação do QFD em Gerenciamento de Projetos de Instalações Industriais. In Anais do XXVII Encontro Nacional de Engenharia de Produção. ABEPRO.

Brown, T., & Katz, B. (2010). Change by Design: How Design Thinking Transforms Organizations and Inspires Innovation. New York: Harper Business.

Cheng, L. C. E., & Melo Filho, L. D. R. (2007). QFD – Desdobramento da função qualidade na gestão de desenvolvimento de produtos. São Paulo: Editora Blucher.

Ernst & Young. (2019). Impacto do Futebol no Mercado Brasileiro. Rio de Janeiro: Confederação Brasileira de Futebol-CBF. Cota Júnior, M. B. G., & Cheng, L. C. (2006). Aplicação do QFD e do PCP aprodutos digitais em uma empresa brasileira de telecomunicações móveis. Belo Horizonte: UFMG.

Cunha, M .A. G. (2000). Desdobramento da Função Qualidade no Setor de Lazer: O Caso do Petrópole Tênis. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Doering, L. (2018). Softwares e Aplicativos de Análise de Desempenho – Parte 1. MW Futebol.

Erthal, J. M., & Lemos, R. (2010). Sonho de muitos, chance para poucos. Revista Veja.

Estanislau, A. (2016). Comparação de diferentes sistemas de análise de desempenho no futebol: Proposta na utilização do software. Unicamp.

Fernandez, A. (2019). Sobre desk research. Ux Change.

Ferreira, M., & Ghiraldello, L. (2014). O Benchmarking como ferramenta de gestão: Um estudo em departamentos de viagens corporativas nas empresas. Belo Horizonte: Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG).

Herzwurm, G., & Schockert, S. (2003). The leading edge in QFD for software and electronic business. International Journal of Quality & Reliability Management, 20(1), 36-55.

Lopes, L. A. (2018). Como se tornar um jogador de futebol? Revista Super Interessante.

Marvel App. https://marvelapp.com/prototype/f4g712e/screen/73373116. Data de acesso: 01 de dezembro de 2020.

Moura, H. V. (1997). A Evolução do Futebol através da Ciência e da Tecnologia. Universidade de Taubaté.

Nielsen Company. (2018). Nielsen’s World Football Report. Nielsen Company.

Palady, P. (1997). FMEA – análise dos modos de falha e efeitos: prevendo e prevenindo problemas antes que ocorram. São Paulo: IMAN.

Peixoto, M. O. C., & Carpinetti, L. C. R. O, (1999). QFD como facilitador da engenharia simultânea. In Primeiro Congresso Brasileiro de Gestão de Desenvolvimento de Produto, Belo Horizonte, 1999. Anais do Primeiro Congresso Brasileiro de Gestão de Desenvolvimento de Produto., 1999.

Plattner, H. (2018). Design Thinking Bootleg. Institute Of Design Thinking, Stanford University.

Reis, L. V., Silva, A. L. E., Corbellini, R. H., & Rabuske, F. B. (2016). O Uso das Ferramentas Brainstorming e 5W2H no Planejamento de Combate a Incêndio em Indústrias de Tabaco. In Encontro Nacional de Engenharia de Produção. ABEPRO.

Ribeiro, J. L. D., Echeveste, M. E., & Danilevicz, A. M. F. (2001). A Utilização do QFD na Otimização de Produtos, Processos e Serviços (Série Monográfica Qualidade). Porto Alegre: FEENG/PPGEP/UFRGS.

Rodrigo, J. (2008). Estudo de caso - Fundamentação teórica. Brasília: Vestcon.

Rosa, S. E. M. (2009). Aspirante a craque de futebol hoje ou marginal do amanhã? Sorocaba-SP: Faculdade Anhanguera.

Rossi, V. C. A., & Slongo, A. L. (1998). Pesquisa de satisfação de clientes: o estado-da-arte e proposição de um método brasileiro. RAC. Revista de Administração Contemporânea, 2(1), 101-125.

Russo, C. R. (2008). Marketing esportivo. Brasília: Centro Universitário de Brasília.

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE. (2016). 10 ferramentas para validar e executar novas.

Retrieved in 2020, August 16, from https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/10-ferramentas-para-validar-eexecutarnovas-ideias,c30d9594aaff6510VgnVCM1000004c00210aRCRD

Silbermann, M. (2010). Jogador-Informação: Uma etnografia dos usos de tecnologias informacionais no incremento do desempenho de jogadores de futebol. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Silva, A. A., Silva, N. S., Barbosa, V. A., Henrique, M. R., & Baptista, J. A. (2011). A Utilização da Matriz SWOT como ferramenta Estratégica – um Estudo de Caso em uma Escola de Idioma de São Paulo. In Anais do VIII Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. UFSC.

Silva, E. L., & Menezes, E. M. (2001). Metodologia de Pesquisa e Elaboração de Dissertação. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina.

Silva, M. A., Correa, C. S. A., Filho, M. R. S. J., & Souza, A. C. R. (2016). Aplicação do design thinking em um problema educacional: um relato de experiência. Recife: Departamento Estatística e Informática (DEINFO), Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

Universidade do Futebol – UF. (2017). Futebol de Base: Um diagnóstico estrutural e financeiro do processo de captação de atletas em clubes de futebol do Brasil. São Paulo: UF.

Vetterli, C., Brenner, W., Uebernickel, F., & Petrie, C. (2013). Why Requirements Engineering Needs Design Thinking. March/April. Vianna, M., Vianna,Y., Adler, K. I., Lucena, B., & Russo, B. (2012). Design Thinking – Inovação em Negócios. Mjv Press.


Submitted date:
11/30/2021

Accepted date:
03/11/2022

62752b6aa953953bc21c5d92 pmd Articles
Links & Downloads

Product

Share this page
Page Sections